MotoGP – Miguel Oliveira quase termina nos pontos... com dedo fraturado!

O que se esperava ser uma corrida complicada ficou ainda mais complicada devido a uma queda no “warm-up”. Com dedo fraturado, Miguel Oliveira terminou o Grande Prémio de Itália em Mugello no 16º lugar e bem perto dos pontos.

Se depois do que vimos nos treinos e qualificações já esperávamos uma corrida de MotoGP complicada para o português Miguel Oliveira, a verdade é que a missão do piloto da Red Bull KTM Tech3 ainda se complicou mais durante a manhã deste domingo. Durante o “warm-up” para a corrida desta tarde, Miguel Oliveira sofreu uma queda e, pior que isso, em resultado dessa queda acabou por sofrer uma fratura no dedo anelar da mão esquerda, o que o deixou inferiorizado fisicamente para a longa corrida de 23 voltas a Mugello.

Porém o jovem luso, numa demonstração de força de vontade, espírito de sacrifício, e também de talento que lhe reconhecemos, voltou a revelar que apesar das dificuldades que habitualmente tem sentido nos dias anteriores às corridas, é na corrida que melhor se sente.

Miguel Oliveira soube aproveitar da melhor forma as quedas que foram acontecendo à sua frente, e mantendo um ritmo bastante interessante, envolvendo-se numa luta com o checo Karel Abraham (Avintia Ducati) que os levou até bem perto do 15º lugar, o português foi subindo de lugares na classificação e chegou mesmo a rodar em 15º por alguns momentos quando estávamos a sete voltas do fim.

Infelizmente para o português, e para nós que torcemos para que consiga sempre terminar o mais à frente possível, Miguel Oliveira não aguentou a pressão de Abraham e foi batido pelo rival checo na luta pelo último ponto deste GP de Itália. O “Falcão” terminou então esta sexta ronda da temporada na 16ª posição, o que não sendo perfeito, não deixa de ser um resultado bastante positivo tendo em conta todas as condicionantes que o afetaram neste fim de semana italiano.

“Foi uma corrida díficil ao início e complicado de gerir a moto com depósito de combustível cheio. Depois comecei a encontrar o meu ritmo e estive OK durante a corrida. As últimas cinco voltas voltaram a ser muito complicadas, estava sem aderência e não tinha capacidade para atacar as posições que dão pontos. Mas a distância para a frente não foi enorme e menos ainda para o Pol Espargaró. Depois de um fim de semana tão complicado não pensávamos que fosse tão competitivo na corrida, por isso foi positivo. Aprendemos mais sobre a moto e levamos mais experiência para Barcelona”, comentou o Miguel Oliveira depois do Grande Prémio de Itália em Mugello.

Não tendo conseguido somar qualquer ponto em Mugello, Miguel Oliveira mantém então um total de 8 pontos nesta sua temporada de estreia em MotoGP.

Galeria de imagens de Miguel Oliveira em Mugello

andardemoto.pt @ 3-6-2019 10:00:15


Mais