Moto2, Phillip Island - Binder em terceira vitória da temporada, com Miguel Oliveira 11º e Bagnaia 12º

Brad Binder (KTM Red Bull) conquistou a sua terceira vitória na temporada ao levar a bandeira quadriculada 0,036 à frente do segundo lugar Joan Mir (Kalex EG 0,0 Marc VDS) no Grande Prémio  da Austrália de Moto2, com Xavi Vierge (Kalex Dynavolt Intact GP) arrebatando um pódio de estreia. Ao todo, foi uma batalha brilhante na classe intermédia que não viu nem Francesco Bagnaia (Kalex SKY VR46) nem Miguel Oliveira (KTM Red Bull) na frente.

BInder venceu por 0,036s

BInder venceu por 0,036s

Houve drama antes mesmo de a corrida começar, pois Marcel Schrötter (Kalex Dynavolt Intact GP) encontrou um problema com a sua moto e teve de alinhar na parte de trás da grelha. Quando as luzes se apagaram, foi o homem da pole Mattia Pasini (Kalex Italtrans) que partiu bem, mas Vierge logo abriu caminho para a liderança de 3º na grelha, com Binder, Iker Lecuona (Swiss Innovative Investors) e Dominique Aegerter (Kiefer Racing) atrás.

A corrida de Pasini não duraria muito, porém, com um acidente na curva 4 na 2ª volta a acabar com as esperanças de um segundo pódio do ano. Entretanto, Bagnaia tinha inicialmente feito progressos significativos para chegar a 6º, mas o líder do Campeonato caiu para fora do top ten, juntamente com o rival Oliveira.

De volta à frente, um grupo de oito pessoas incluia Lecuona, mas o jovem espanhol caiu na curva 2 na 7ª volta e, de seguida, foi a vez de Remy Gardner (Tech 3 Racing) que perdeu a frente na curva 10 - desilusão para o australiano. O líder alternava quase de volta a volta, entre Lorenzo Baldassarri (Pons HP40) e Vierge. A cinco voltas do final, havia um grupo de seis na frente, todos a ameaçar tomar a liderança. Também a corrida de Baldassarri terminaria prematuramente na curva 10, assim, indo para a última volta, havia cinco pilotos em disputa. Luca Marini (Kalex SKY VR46) fez um passe radical para ir de quinto para terceiro na curva 1, enquanto Binder liderava sobre Mir. Marini ficou fora da disputa pelo pódio, com Fernandez e Vierge logo atrás da luta pela vitória entre Binder e Mir.

Miguel venceu Peco, mas só ganhou um ponto

Miguel venceu Peco, mas só ganhou um ponto

Seguiu-se uma corrida desesperada para a meta, com o sul-africano apenas rápido o suficiente para ultrapassar o espanhol. Vierge venceu sobre Fernandez, com Marini 5º. Aegerter, Alex Marquez (EG 0,0 Marc VDS) Jesko Raffin (SAG Team) em 8º e Schrötter em nono vieram a seguir, com Fabio Quartararo (Speed Up MB Conveyors) a completar os dez primeiros. 

Só depois vieram os dois protagonistas do título: Oliveira 11º, Bagnaia 12º. Uma corrida estranha para ambos, já que nenhum dos dois conseguiu entrar no top ten, pelo que o Campeonato se transfere para a Malásia com Bagnaia ainda com 36 pontos de vantagem e a Kalex já Campeã de construtores.

Tetsuta Nagashima (Idemitsu Honda), Sam Lowes (KTM Swiss Inv Inov) e Edgar Pons (Speed Up) completaram os pontos no top 15, separados por 14,076 segundos - o quinto melhor top 15 na história de Moto2 /250.

Moto2 Corrida

1    Brad BINDER – KTM Red Bull Ajo - 39'23.427

2    Joan MIR - Kalex EG 0,0 Marc VDS                   

3    Xavi VIERGE - Kalex Dynavolt Intact GP                         

4    Augusto FERNANDEZ -  Kalex Pons HP40                      

5    Luca MARINI - Kalex SKY VR46                            

6    Dominique AEGERTER - KTM Kiefer Racing                  

7    Alex MARQUEZ - Kalex EG 0,0 Marc VDS                      

8    Jesko RAFFIN - Kalex SAG Team                       

9    Marcel SCHROTTER - Kalex Dynavolt Intact GP                          

10  Fabio QUARTARARO - Speed Up MB Conveyors       

11  Miguel OLIVEIRA - KTM Red Bull Ajo                              

12  Francesco BAGNAIA  - Kalex SKY Racing Team VR46  

Fonte: Andar de Moto

andardemoto.pt @ 30-10-2018 12:48:21


Mais